A origem

Herdade de Alcobaça

Terra de monges e oliveiras

Convidamo-lo a recuar a 1226, quando na região de Elvas, verdadeiro paraíso perdido entre planícies e terra de olivais, os Monges de Alcobaça, sábios agricultores conhecedores da boa qualidade dos solos, aqui se instalaram e deram início à produção de azeite.

É nesta região, ideal para a produção de azeite e sob influência do clima mediterrâneo, que a família Ortigão Costa produz e engarrafa na Herdade de Alcobaça o azeite Ouro d’ Elvas, obtido a partir de azeitonas limpas, sãs e colhidas no momento próprio, para que mantenha todo o seu aroma e sabor.

É aqui, nesta herdade, que o valioso saber de gerações é delegado às garrafas que levam este néctar valioso até à mesa dos apreciadores de bom azeite, numa verdadeira homenagem ao genuíno sabor do Alentejo.

Lagar

Do olival para o lagar

Gerado e aperfeiçoado nas planícies alentejanas da Herdade de Alcobaça, o azeite Ouro d’ Elvas é obtido através de uma rigorosa selecção das melhores azeitonas, limpas e sãs, colhidas no momento certo, quando em excelente fase de maturação.

Aqui nada é deixado ao acaso, por isso as nossas oliveiras são tratadas com toda a dedicação e as azeitonas imediatamente transportadas para o lagar após colheita.

Aí, no lagar, as azeitonas são prensadas utilizando as melhores tecnologias de extracção, garantindo que o azeite mantém toda a pureza, aroma e sabor originais.

O curto período de tempo envolvido em todo o processo de transformação é factor determinante na obtenção de um néctar de elevada qualidade.

Só assim lhe podemos oferecer o azeite Ouro d’Elvas. Um azeite aromático com cor de ouro, fresco e frutado, lembrando o cheiro das melhores azeitonas. Características únicas e que lhe garantem de conservação por largo tempo.

A Obtenção do Azeite

Obtido exclusivamente da azeitona através de processos mecânicos e físicos em condições na sua essência térmicas, que não provocam a sua alteração, o azeite Ouro d’ Elvas, é produzido com azeitonas inteiras, sãs e em excelente estado de maturação.

O azeite, gordura sintetizada naturalmente nas azeitonas como substância de reserva, contribui para assegurar a multiplicação da espécie, disponibilizando a energia necessária durante o período em que a azeitona nesta fase já liberta da árvore mãe, vai desenvolver-se e dar origem a uma nova planta.

Apanha da azeitona

Ocorrendo entre o final do Outono e o início do Inverno quando a cor da azeitona passa de verde a negra, o processo de apanha da azeitona pode fazer-se à mão, recorrendo a varas ou através de processo mecânico de vibração da árvore.

Do olival para o lagar

Logo após colheita, as azeitonas são transportadas para o lagar para serem transformadas, em recipientes adequados de modo a evitar fermentações indesejáveis.

Classificação, pesagem e armazenagem

Já no lagar, as azeitonas são classificadas de acordo com a variedade, para que sejam transformadas separadamente. Depois, as azeitonas são limpas de folhas e lavadas em água corrente, procedendo-se depois à sua armazenagem.

No nosso lagar, todas as azeitonas armazenadas, são transformadas nas 24 horas seguintes à recepção.

Moenda

Esta fase do processo de transformação de obtenção do azeite consiste na trituração da azeitona, de modo a formar uma pasta. Depois disto, a pasta é batida e aquecida numa termobatedeira de forma a aumentar o rendimento de extracção, facilitando a separação do azeite.

Extracção

Depois da massa de azeitona batida e aquecida, procede-se à extracção do azeite, separando-se a parte sólida (bagaço) da líquida (azeite e água de vegetação). Finaliza-se o processo, separando o azeite da água.

Armazenamento e engarrafamento

Após a extracção, o nosso azeite é armazenado em depósitos a uma temperatura ideal, permitindo uma correcta maturação do azeite sem favorecer a sua oxidação. Depois disto, o azeite é loteado, filtrado e engarrafado.

Falem connosco

A sua opinião interessa-nos. Envie os seus comentários e sugestões para ourodelvas@herdadealcobaca.pt

Morada

Herdade d’Alcobaça Apartado 87
7350-901 Elvas